quarta-feira, setembro 16, 2009

Presidiário na folha de pagamento do Senado provoca novo bate-boca

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), voltou a discutir com o líder do PMDB, Renan Calheiros (AL) na sessão desta quarta-feira.

Após ser cobrado pelo tucano sobre a denúncia de que um ex-assessor recebeu salário da Casa enquanto passava uma temporada de estudos na Austrália, Renan disse, ontem, que "não era dever dos senadores controlar frequência de funcionários". E acrescentou: "Há um caso aqui - me permita não citar o nome do senador - de um servidor do Senado que foi preso, passou dois anos na cadeia, e recebeu, durante esses dois anos, salário do Senado".

Na sessão de hoje, Virgilio cobrou de Renan o nome do senador e o peemebedista respondeu dizendo que "Esse assunto já foi superado. Não vou responder".

Virgilio insistiu na divulgação do nome e, após nova negativa de Renan, acionou o presidente do Senado, José Sarney, que, dessa vez, só pra contrariar, disse que desconhecia o caso.


Nenhum comentário: