quarta-feira, agosto 06, 2008

TV americana promove adultério no horário nobre, diz estudo

Los Angeles (EUA), 5 ago (EFE).- Um estudo denuncia que a indústria da TV americana promove o adultério e a promiscuidade nos programas de maior audiência, afirmou o Conselho de Pais para a Televisão (PTC, na sigla em inglês).

O relatório denuncia que as redes de TV quase não mostram cenas sexuais no contexto do casamento ou as representa como uma "carga", enquanto acentua atrativos de outros tipos de relações.

Os dados reunidos sobre conteúdos exibidos pelas principais redes dos EUA refletiram que as cenas de adultério superaram em uma proporção de dois para um as imagens íntimas de casais.

Além disso, o sexo sem casamento superou por quatro a um as relações sexuais matrimoniais.

É o Brasil exportando a maneira de se fazer TV para o primeiro mundo!

Nenhum comentário: